segunda-feira, 5 de agosto de 2013

Para você

Oi garoto. Oi. Pense em mim, sorrindo com o vento batendo no meu cabelo enquanto falo isso. Eu não sei bem o que tem aí nesse seu coração, nem tenho ideia do que ocupa sua mente hoje. Queria te informar que eu me preocupo. Me preocupo com suas lágrimas, decepções, e até o seu tom de voz diferente. Eu adoraria saber dizer as palavras certas para confortar uma mente atordoada, um coração meio tristinho. Mas eu não sei. Saberia atirar pedras se você estivesse realmente sido tolo. Não sei o que aconteceu com você hoje, não sei o que aconteceu no ano passado, porém prefiro acreditar que a tolice jamais te dominou. As vezes acho que é meio imaturo seu jeito de encarar os fracassados. Mas existe alguém que amadureceu o suficiente para reconhecer verdadeiramente os próprios fracassos ? Te garanto que menos de 0,1% da população alcançou isso. E digo mais, essas pessoas estavam tão velhas que precisavam apenas esperar que a morte viesse da maneira menos dolorosa. Não fiz nenhuma pesquisa na internet, não analisei muitas pessoas para te dizer isso, eu estou dizendo simplesmente porque sei disso. Sei e pronto. Estou dizendo porque aprendi na vida que muitas coisas que acontecem não precisam ser necessariamente verdade, a gente precisa apenas acreditar naquela verdade criada. Maluco e sem foco esse papo, né ?! Mas eu acho que se você pensar um pouquinho vai me entender. Assim como você vai entender tudo que esta acontecendo na sua vida, no seu mundo. A resposta dos seu porquês virá, não sei que dia, que mês ou que ano. Tenha um pouco de paciência, para tudo, ta bom ?! Quem é verdadeiro vai estar do seu lado, e eles serão suficientes para você. 

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Writing : Tudo bem

Eu tô vivendo contigo nesse caos, perdida nesse eterno inferno astral. Maldita vida e maldita companhia essa que você arrumou, hein ?! Acho que você tem problema psiquiátricos as vezes, acho não, tenho certeza. Você sorri enquanto eu to andando na minha corda bamba, você diz que ama quando eu corro nela. Eu gosto disso. Gosto de correr na corda bamba e você me amar mesmo eu correndo em uma corda em tempo integral. Mais louco que você, só eu meu bem. Você é louco porque gosta de mim, eu sou louca por gostar de ser assim. Tudo bem, se eu faço sujeira pra comer, se eu ouço rock adolescente o tempo todo, odeio flores, se eu bebo pinga-limão-e-sal, se eu sou impaciente, estressada, grossa, se eu gosto de discordar. Tudo bem. Você ta comigo e você me aceita torta. Burra feita uma porta na TPM. Tá, tudo bem. Tudo bem se eu sorrio, tudo bem se eu choro, tudo bem se eu quero gritar. Tudo bem. Eu estou não estou me sentindo tão sozinha, só estou me sentindo quase bem.

sábado, 25 de maio de 2013

Eu nunca mais quero ser qualquer uma pra qualquer um. Nunca mais quero ser de ninguém. Nunca mais quero ser sozinha e vazia. Nunca mais quero rebolar até o chão olhando pra um cara com um copo de cerveja na mão. Nunca mais quero usar essas técnicas de sedução barata que duram uma noite, um beijo com gosto de destilado, cheiro de cigarro e perfume alheio na roupa no dia seguinte. Não quero mais ter medo de esquecer o nome no outro dia, dar telefone errado só pra não atender uma ligação. Nunca mais. Mesmo que esse nunca mais não dure mais que esses meses que já durou, mesmo que esse nunca mais seja curto demais para ser nunca. Enquanto eu estiver com você, serei pra sempre sua.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Eu sempre fui um lixo nesse negócio que chamam de amor, um exemplo de gente azarada. Mas sempre fui boazinha nas palavras, sempre soube o que dizer, dar a volta por cima, enganar as pessoas dizendo que eu não sofria com isso das coisas nunca darem certo pra mim. Sempre fui segura e confiei muito na minha habilidade de poder ser feliz indo pra festas, bebendo e pegando aqueles carinhas que as meninas suspiravam por eles. Eu era a tipica garota cheia de sorrisos espontâneos  mais ou menos boa na escola, que esperava ansiosamente por toda noite de sábado. Eu era tipicamente uma garota solteira aos 16 anos, aparentemente um tipico exemplo de felicidade. Desapegada, inútil para o amor. Inútil para aquela velha concepção de amor. Indiscutivelmente carente, aparentemente auto-suficiente. Uma contradição ambulante não só para isso, mas para tudo. Eu nunca acreditei que existia gente que aprendia a gostar, sempre acreditei que você se apaixonava perdidamente por um pessoa ou seria para sempre indiferente. Eu nunca seria capaz de enfrentar as manias, maus humores, exagero de carinho, carência exagerada de alguém que não fosse o amor da minha vida. Eu não furaria minha bolha de segurança por ninguém que não fizesse as borboletas dorminhocas do meu estomago acordarem eufóricas  Era frescura pra muita gente, mas pra mim, amor de verdade fazia as borboletas ficarem vivinhas dentro do meu estomago. Na minha vida, foi igual a esse texto : dei muitas voltas em mim pra realmente chegar a você  Você que hoje é um " sei la " pra mim, não um " sei la " no pior sentido da palavra, mas um " sei la " cheio de existencialismo. Eu não sei até hoje o que você de fato pra mim, só que não é nada que chegue perto de negativo. Você não tem ponto positivo, você é o ponto positivo. Você é o ponto positivo de ter que me privar daquelas coisas, daqueles carinhas de braço e barriga definidos, postagens inteligentes no Facebook. Você não precisava de academia, nem de um intelectualismo online. Eu precisava. Eu precisava de uma academia pra me sentir mais ou menos bonitinha, de postagens legais no Facebook, conhecimento musical, conhecimentos gerais. E mesmo assim você dizia ocultamente olhando nos meus olhos que me amava. Me amava mesmo eu desligando o telefone na sua cara, terminando sem mais nem menos com você, puxando sua orelha quando precisava só de carinho. O que era uma afronta para sua personalidade discretamente orgulhosa, autoritária e afetuosa. Mesmo sabendo que você já de saco de cheio desse meu texto tediosamente romântico  tenho mais algumas linhas para escrever. Nos últimos dias conclui que o amor romântico, que eu tanto falei nesse texto não é nada disso do que eu pensava. Ou é, vai saber. Sentimentos não tem regras, não dá pra concluir nada sobre eles. E é possível  sim, aprender a gostar. Mas aprender a gostar não tem nada a ver com acostumar com os cinemas dos sábados, ligações de boa noite. Aprender a gostar é se apegar a aquele defeito horroroso que a pessoa tem, é querer cuidar daquela fragilidade, é deixar a pessoa rir da sua desgraça. Eu aprendi a gostar de você, me apeguei como se apega a um amigo, gradativamente. Aprendi a te beijar em publico, a te beijar entre quatro paredes. Aprendi a ser sua, aprendi a querer que você fosse mais meu a cada dia.

domingo, 5 de maio de 2013

Depois de um tempo se encontra conforto na solidão. A prova disso é que um tempo atrás, ir e voltar da escola sozinha era uma tortura, e agora penso, posso pegar o ônibus que eu quiser, comer na lanchonete que eu bem entender e voltar pra casa da hora que me der vontade. Quando se está sozinho pode-se ter monologos com os assuntos mais desagradaveis do mundo. Você pode ter assuntos que entre voce e seus amigos são assuntos proibidos. Solidão tem muito a ver com liberdade. É como se os dois " sentimentos " fossem irmãos quase gêmeos, mas suponho que um tenha que nascer um tempo antes dentro de voce. Quando se esta sozinho e feliz se tem liberdade. É nisso que consiste minha vida hoje, na minha satisfação de estar ligeiramente sozinha e livre.

quarta-feira, 1 de maio de 2013

Eu não tinha insônia, a tristeza me assistia em tempo integral. E se tinha uma coisa que dava sono era a tristeza. Tristeza dava sono, poesia, texto bonito, musica boa. Mas, obviamente, não dava alegria. Que raio de ser humano vive sem alegria ? É, tipo, necessário nem que seja um pouquinho de alegria pra fazer as coisas do dia-a-dia ficarem menos torturantes e conseguir seguir em frente. Seguir levemente em frente. Um pouquinho de alegria pra sorrir e dar bom dia pro porteiro do prédio. Seria maravilhoso concluir se digo bom dia em meio a um sorriso, sou feliz. Mas não é bem assim. Espera, isso foi só uma metáfora (a pior metáfora de todas ) e eu estou me confundindo. Perdi o foco. Por falar em foco, acho que não consigo me focar nos meus objetivos a tempos. Isso é desgastante. Você não consegue " se dar bem " em quase nada, porque ta com a cabeça nos mundo das nuvens. Por sinal, uma cabeça de pensamentos depressivos.  Porém daqui a pouco melhora. E ter certeza disso não ta ajudando muito, mas eu tenho essas certezas. Certezas erronias. 

sábado, 20 de abril de 2013

Morrer não deve ser tão terrivel quanto parece. Deve ser aliviador, deve ser quase prazeroso. Morrer nos salva de tantos males da vida. Nos salva daquela fome que parece que vai matar, do frio que congela de dentro pra fora. Deve ser um pulo num rio enquanto faz 40ºC lá fora. Um pulo do mal para o bem. Amenizando mais dores que a morfina. O outro lado deve ser um azul, tipo dia de sol em pleno fevereiro no hemisfério sul. Deve ser paz, deve ser sentar no colo de Alguém que te salvou desses males incuráveis da vida. É poder respirar tranquilo, só respirar. Mesmo sem precisar de oxigenio.

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Minha alegria é uma mentira, minha tristeza uma farsa. Minha liberdade, ah, uma fantasia, inexistente e completamente discutivel. Hoje minha alma sorri feliz e verdadeira, amanhã ela sangra e sorri, falsamente. Já tá claro, a montanha-russa é o brinquedo preferido da minha vida. Não são apenas altos e baixos. São altos sem motivo, quedas com menos motivo ainda. Porém previsivel, já se sabe, vai ter vontade morrer e desespero pra viver. Quero mais mais mais e mais. Hoje. É asssim. Não tem nada a ver com ingratidão, não valorizar as coisas boas. É involuntariamente necessário. Mas é só esperar, o sentido das coisas vão retornar. Calma, pequena. A tempestade já passou.

segunda-feira, 1 de abril de 2013

A gente passa a vida inteira procurando pessoas que nos aceitam como somos. Mal sabemos que a solidão é irremediável.

segunda-feira, 25 de março de 2013

Não nasci pra esposa, tenho alma de amante. Não sei cozinhar, se pinto as unhas não lavo a louça, não tenho nenhuma saia abaixo do joelho em meu guarda-roupa. Tenho langerie sexy sem ter namorado, e deixo de ir na igreja porque não tenho roupa descente. Fui criada pra ser Madre Tereza, sem querer escorreguei pra ser Marilyn Monroe. Gosto de quem gosta de mim, assim e não pede pra eu mudar todo dia.

domingo, 24 de março de 2013

Hoje eu só queria uma visita inesperada, uma ligação surpreendente com alguém dizendo " vamos sair, Nathalia ? ", queria o colo da minha melhor amiga, o jeito diferente dela sorrir, as piadas sem noção que a gente fazia. Queria não ter ficado sozinha o domingo todo, embarreirando todas as crises de choro que eu pudesse ter. Lendo um livro mais deprimente que minha própria vida. A cada dia que cresço mais, vejo que menos gente se importa comigo, se importa realmente saber se esta tudo bem. Os seres humanos estão duramente sozinhos, e acho que quase ninguém acredita nisso. Nenhum outro semelhante à você, nunca, irá te livrar dessa solidão. Somos corpos soltos que vivem rodeados, mas nossas almas estão sempre solitárias e presas dentro de nós. Sorte e azar o nosso. Sorte não ter ninguém mal intensionado no seu interior contra sua vontade, e azar não ter ninguém lá pra fazer um cafuné de vez em quando. Estamos eternamente condenados a viver separados até de nossas alma gêmeas.

sexta-feira, 22 de março de 2013

Abram suas mentes. Troquem suas televisões por livros, acima de tudo sejam livres. Busquem conhecimento e liberdade... Desliguem os rádios, não vivam pelos padrões impostos pelo sistema: Coma de boca aberta, coma de boca fechada, coma nos elevadores em caso de incêndio, coma nas escadas, coma no chão da rua, coma na grama, coma na cama, ame quem não te ama, não recuse balas oferecidas pelos estranhos, não dê esmola aos mendigos sem dizer 'obrigado', não chupe os animais, não desobedeça seus estintos carnais, não dê na primeira noite na frente dos seus avós, não use o nome de Deus se não for comprar, não coma a mulher do amigo sem antes verificar se o mesmo encontra-se nesse andar. Seja você mesmo mas não seja sempre o mesmo. Não viva pensando no que os outros vão pensar de você, não vista a roupa que agrada aos outros e sim que agrada a ti mesmo, não deixe de questionar nunca. Sempre questione o que te cerca, sempre questione o motivo das coisas. O sistema não deve interferir na vida do indivíduo assim como o Estado. Sejam todos conscientes, busquem inteligência. Não siga padrões, não seja mais um robô do sistema. Não seja boneco manipulado do governo e da religião. Abra sua mente, faça seus direitos e busque por eles. Não use sua fé como muleta, use toda a capacidade que seu corpo tem. Mais uma vez: adquira conhecimento e sempre questione tudo. Revolucione, faça a diferença, não seja apenas mais um... Seja diferente, não siga padrões... Nunca, nunca siga padrões. Seja notável, ame a si próprio antes de tudo. Dê seu respeito para quem realmente mereça, não tenha medo de nada, não tenha medo da repressão, não tenha medo do governo, não tenha medo de quebrar as regras que o governo te impõe. Veja que vivemos em uma ditadura camuflada, perceba que sua liberdade e seus direitos são utópicos. Mude isso, faça uma revolução. Não tenha o capital como foco e sim a sociedade, as pessoas que te cercam. Não faça parte da massa de manobra e caso queiram te reprimir... REVOLUCIONE!


Matthew Panzerschreck

quarta-feira, 20 de março de 2013

Passo dias procurando o erro, o que tem atrasado minha vida, o que tem me feito tão assim. Tem erro onde nao deveria ter. Quero ficar sozinha, quero chorar. chorar. Quero que isso tudo se pague, quero tomar outro rumo, ir pra outro estado, pra outro mundo, pra outro presente. As vezes, sinto que preciso de alguém que me dê um motivo pra sair da cama, levantar a cabeça, lavar o rosto. Mas sei, não resolveria. Eu só preciso de mim, da minha propria companhia. De ser meu motivo. Pela primeira vez esse comodismo me incomoda e eu preciso de mecher, sair sem satisfação, dessa falta de emoção. Querendo ou não tenho vivido os meses mais tristes da minha vida. Não adianta mais, não tem como evitar, tem que deixar a dor vir e tomar minha mente. Deixar essa bipolaridade tomar conta de mim. Não adianta, não tem sentido nada que passa na minha cabeça. Não entendo como posso ter medo de morrer sem ver nenhum sentido nessa vida. Não entendo por que, de repente, acumulo diversos ataques de choros. Porque minhas manhãs são tão felizes e minhas noite tão sombrias.  Não entendo o porque de tudo, o porque ta tudo assim.

quarta-feira, 13 de março de 2013

Quinze anos, cinco meses, e aproximadamente 26 dias. Nada de ,muito surpreendente, nem fora do padrão, não mais. Me encaixo no modelinho que nunca quiz me encaixar. Mas perfeito seria se eu não mantesse uma imagem de menina durona, insensível  não tivesse uns pensamentos suicidas, e se eu tivesse um pouquinho de pudor pelo menos. Baixa auto-estima, uma série de frases soltas escritas em diversos lugares e paranóica  com o corpo, dificuldade de falar inglês em público. Mas nada disso comparado a dor de sentir um vazio no coração, uma vontade chorar caladinha, baixinho pra ninguém saber. Era assim de uns meses pra cá, uma lágrima contida no banheiro da escola, um nó na garganta dentro do ônibus, uma vontade de quebrar tudo na escola. Abaixe a cabeça, e diga " essa tempestade vai passar ". Mesmo já tendo dito mil vezes essa frases, ela amenizava um pouco ainda. E quando já não adiantasse mais ? Eu não iria ter um ataque de gritaria, não vivo em um livro e não tenho 8 anos. Ou teria ? Não importa. 

terça-feira, 12 de março de 2013

Esse é o mal do amor, essa mania de achar que a outra pessoa te olha diferente. É você lembrar numa música e saber que ela lembra de outra pessoa. E você virar amigo, seguir sua vida, mas sempre lembrar do beijo enquanto toca aquela maldita música e sempre ter aquelas " pendencias ". É você mesmo não querendo mais nada, não esperando mais nada, sempre imagina se tivesse sido diferente. Fica pensando se daqui a 10 anos, a pessoa ainda vai lembrar da sua paixão louca. E quer largar todo mundo porque não consegue sentir por mais ninguém " aquilo " que sentia por ela. Essa é a parte ruim do amor. É olhar pra outra boca se saber que foi ela beijada e não a sua. Que você não é mais dela, e ela não é mais sua. Que de fato ninguém nunca foi de ninguém. Isso é o que dói. É a lembrança daquela tardezinha, daquela risada boba, daquela frase pra pessoa da ultima folha do caderno. É sempre pensar em seu nome, quando dizem paixão, tesão, esperanças, e cicatrizes.

The wait is over, dear. I promissed be happy, forever. Without you.

quarta-feira, 6 de março de 2013

LUTO ! 09/04/1970 - 06/03/2013

Não é preciso dizer muito, minha geração perdeu muito hoje. Perdeu um exemplo de personalidade, um poeta, um músico. Alguém que se duvida compôs para nós, para nossas cabeças desorientadas nesse mundo louco. Agora que era a revolta e poesia em uma só pessoa. Um músico completo no século XXI. Dos meus preferidos, o unico que estava vivo até ontem. Junte-se aos bons que Deus já levou. Vai fazer esse céu mais azul. "Os bons morrem cedo. "
Alexandre Magno Abrão, Chorão.
Descance em paz.

Não há mais ninguém como você e eu ♫

segunda-feira, 4 de março de 2013

Nem se eu encontrasse o amor da minha vida, nem se minha paixão platônica viesse correndo atras de mim, eu largaria você. Hoje não. Não largaria você por ninguém. Pois não basta amar, não basta sonhar com a pessoas de olhos abertos para dar certo. É preciso mais que isso, mais que um companheirismo. É preciso de beijo de na testa, carta escrita á mão, mão boba, sedução, crises de riso, coisas idiotas. Tem que ter liberdade pra arrotar na frente da pessoa, pra chorar, pra arrumar a calcinha, o sutiã. Essas coisas nojentas e bobas mesmo. Não falo isso só porque eu sou sem noção e porca. Mas acho que a gente tem que estar sempre a vontade com uma pessoa, pra falar e fazer o que bem entender. Pra mostrar que é você mesmo, sem frescura. E isso que é legal, muito mais legal do que aquela adrelina de estar perdidamente apaixonado. É muito mais gostoso o medo de cair na mesmice do que o medo de parecer ridiculo pra'quela pessoa. Eu não quero nunca cair na mesmice, nessa de entregar cartas nos aniversarios de namoro, de todos os sabados das cinco às dez estar com você, de todo dia ligar no mesmo horário, de tirar fotos praticamente iguais e fazer legendas clichês no facebook. Eu quero a segurança de estar com você, sua presença simples e irritantemente boa. E que você continue aceitando meu jeito torto de ser o que sou.

domingo, 3 de março de 2013

É a lei da vida : uns vem, outros vão. Não precisa de mudar de endereço, não precisa mudar de telefone, arrumar um emprego, não tem nada a ver com mudar de escola ou entrar na faculdade. Quando tem que ir vai. Digo porque já teve muito amigo meu que ta aqui desde tanta mudança e os que não estão mais e a vida " continua do mesmo jeito ". Não são só os que não são amigos de verdade que se afastam, os verdadeiros também se afastam. E isso não tem a ver com nenhuma mudança concreta da vida. O ser humano muda o tempo todo de dentro pra fora. Para de beber, começa a namorar, terminam namoros, começa a frequentar a igreja ou para de ir nela. São pequenas coisas que influenciam muito mais na chegada e saída das pessoas em nossa vida. Estamos de pés e mãos atadas para essa lei. Somos nós mesmos que fizemos ela existir na nossa vida sem nem notar. E é impossivel impedi-la, do primeiro até o ultimo dia de nossas vidas, pessoas vão entrar e sair. E se olharmos com outros olhos isso é muito bom.

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Foi então que eu senti um nó na garganta, e eu não sabia o que era, com certeza não era tristeza. Era um desespero bom, como se eu tivesse que preparar todo terreno pra você aqui rápido. Como se eu tivesse que dar um passo para frente tentando juntar minha vida antiga a minha atual, e você. É isso que precisamos fazer, dar um passo para frente. Mais um. Eu estou desesperadamente feliz ( não, eu não to pulando igual uma louca e contando tudo isso a todo mundo ). Estou desesperada e feliz. Desesperada porque sei que nossos anseios são diferentes e terei que me adaptar mais um vez a sua mudança. Vai ser uma adaptação surpreendentemente boa, como sempre são as adaptações que eu tenho que fazer quando você me inclui nas suas adaptações. Esse é o nosso segredo, agora nem tão secreto. Estarei sempre de braços apertos, mente aberta, coração aberto para acolher, receber, ajudar você com tudo que precisa, e que não precisa. Eu darei o meu melhor pra estar mais presente do que eu estive sempre, dentro da minha nova aventura de vida maluca que eu tenho. Pode, também, se deitar em meu ombro de chorar. Pode deixar denovo, seu choro contagiar meus sentimentos. Você contagia meu ser. E isso é amar, isso é o amor. Obrigada mais uma vez, obrigada por tudo, obrigada por hoje, por um passado, por um presente, e por querer estar comigo num futuro. Você me faz acreditar que existe " para sempre ", de um jeito anormal, mas faz. Você me faz anormalmente o que eu sou, feliz e triste. Por isso que estou com você por tudo até hoje. E estarei amanhã, quando começar amanhecer e a tempestade acabar.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

Me mandaram ir no médico, ver o que tinha no meu estomago porque eu só queria vomitar, mas não vomitava. Eu não fui, não resolveria. De verdade, nem se resolvesse não iria. Não gosto dessa mania que os médicos tem de achar que tudo tem explicação, que exames vão explicar isso tudo. Mas ninguém faz raio X da alma, do coração. Nem psicólogos solucionariam isso, ou solucionariam ? Eu só queria vomitar as dores, as decepções, tudo que hoje me faz mal. Queria vomitar em tudo que abomino, nessa gente que se faz de vítima mas só quer atacar, em gente que diz que é pra sempre mas é o primeiro a correr. Hoje a morfina nao ameniza minha dor.

sábado, 23 de fevereiro de 2013

É tão dificil, eu que sou tão auto-suficiente, ter tanto medo assim de perder alguém.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Tô cansada da mesma rotina, dos mesmos rostos, mesmo papos. De me fazerem as mesmas perguntas, de perguntar de você. Tô cansada da minha fama, da minha falta de fama. Tô cansada de ninguem saber quem eu sou, mas de ter um conceito furado sobre mim. Quero mudar meu mundo ; mudar telefone, de casa, de cep, de cara. Já deu o que tinha que dá aqui. E tudo se resume em saudade. Em voltar no passado e ver que tudo que você deixou intacto simplesmente fugiu. Que seu mundo já não é seu mundo. E você está sozinha denovo vivendo nessa loucura de ser dentro do padrão. Poxa, o que aconteceu comigo ? Por que eu me importo tanto com ser uma pessoa responsável, estudiosa, vestir roupas descentes, ter um cabelo aprensentável, e talvez até passar um blush pela manhã. Não quero ser assim. Quero mudar o meu mundo todo, porque eu sei que eu não posso tê-lo de volta. O que eu fiz comigo mesma ? O que eu fiz pra ter toda essa vida normal ? Nada. Faltou fazer nada.

Maldito seja o comodismo.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Liberdade é um estado de espirito. É 8 ou 80 : não tem como ser meio livre, nem meio preso.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Tão fácil perceber que a sorte escolheu você, e você cego nem nota. Quando tudo ainda é nada. Quando o dia é madrugada, você gastou sua cota. Não posso te ajudar, esse caminho não há outro que por você faça.  Eu queria insistir, mas o caminho só existe quando você passa. Quando muito ainda é pouco, você quer infantil e louco um sol acima do sol.  Mas quando o sempre é sempre nunca. Quando ao lado é muito mais longe que qualquer lugar. Se a sorte lhe sorriu, por que não sorrir de volta ? Você nunca olha a sua volta. Não quero estar sendo mal, moralista ou banal, aqui está o que me aflingia.

Acima do sol - Skank

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Aí você tem uma crise de identidade, esquece seu segundo nome, seu telefone, data de nascimento, música preferida, maior sonho, amiguinhos de escola. Tudo. Você esquece que não gostava de certas coisas, e se apaixona por elas. Você que não gostava de café, toma café amargo todo dia. Aí você abraça uma causa que duvidava, entende o sentido de " amor as causas perdidas ". Entende porque o " pra sempre, sempre acaba ". Desentende porque a gente é assim, porque a gente vê quase o que ninguem vê. E perde tempo tentando provar coisas, mesmo não queremos provar nada. É tanta perca de tempo. É tanta perca de tempo trocando os pronomes por quem não foi mais que um lancinho, que nem lembra da cor da tua pele mais. é tanto sofrimento se desconhecer diante do próprio espelho, ver que a roupa não lhe cabe mais. Que o afeto que você tem já não te satisfaz. Sofrendo porque é gorda demais, porque não se sente bem no look da moda, porque não quer se encaixar nesse estereotipo das garotas da sua idade. É tanto sofrimento por futilidade, é tanto sofrimento sem ação. É tanto sofrer por coisas que não pode mudar, é tanto poder mudar e não querer muda-las.

Tudo bem, até pode ser que os dragoes sejam moinhos de vento ♫

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Ter vinte e poucos anos não quer dizer nada. Trinta. Quarenta. Quinze. Vinte. Noventa. O que importa, no fundo, é quem você é quando está sozinho. Como você é quando está acompanhado. O que sobra quando a luz apaga. O que resta quando o sol acorda.

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Sabe o que me faz ficar assim ? É que depois que eu te mandei embora da minha vida eu nunca me senti tão especial como eu era. Nunca tinha tido aquela sensação tão boa de ser amada, de ser escolhida por alguém. Nunca pensei que eu seria tão rapidamente substituida, e muito menos que isso iria me abalar tanto. Eu gostava de você, não como voce gostava de mim, mas e daí ? Esse é meu jeito errado de fazer as coisas, esse jeito maluco de se arrepender por ter feito algo certo. Sim, arrepender. A primeira vez desde então, mas silenciosamente intensa. Eu sei que você nem ta lembrando de mim agora, mas desejo acima de tudo nesse momento, que você me ligue dizendo que eu sou ainda a dona do sorriso mais lindo, que você nunca mais vai chamar ninguem de pequena, e que se encanta da mesma forma até hoje pelo meu jeito diferente de ver o mundo. Diz, que aquela carta dizia verdade, diz ! Diz pra me salvar dessa crise de choro, diz pra me salvar da crise, pra salvar minha vida, só hoje. E desculpa mais uma vez pelo egoísmo, que agora esta transbordando em minhas palavras.

Todo salvamento é temporário. 


Eu sofro por um cão, mas não por um coração. Faz parte da minha natureza.

Cazuza

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Eu queria ser extamente tudo que eu demonstrava ser : forte, decidida, auto-suficiente. Mas não to vivendo assim, muito pelo contrário, eu ando super vulnerável a qualquer coisa. Estou perto de uma crise de choro todos os dias. Me sentindo totalmente rejeitada, mal amada, mal usada, mal, mal e mal. Parece que até a menina mais feia do bairro ta mais bonita do que eu. Minha capacidade de raciocinio esta reduzida a assistir novela das 9. Eu me sinto acabada por estar assim. Me sinto no fundo do poço. Mas por um instante sou forte e feliz, como eu demonstro ser. Eu só preciso ter alguem que me convença que não sou nada disso que julgo ser todos os dias.

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Sabe qual é o erro das pessoas ? Essa mania de achar que o amor é aquela coisa bonitinha, esse negocio de acreditar na pureza humana. Todo mundo já sabe que príncipe encantado não existe e fica vivendo esse merda de vida tentando encontrar um. O nosso problema é esse, complicar quando a gente pode deixar tudo mais simples. Você quer beijar, beije; quer fazer sexo, faça; quer sorri, sorria; que ficar, fica. Mas não, as pessoas são caretas demais. Se afundam num monte de valores que elas queriam que não existissem. Sente tesão, mas não pode sentir tesão. Tesão só pode quando tem compromisso, sem ele é feio. O povo faz de 2+2 uma equação matemática que só com muita prática pra conseguir fazer rápido. E a vida exige rapidez em nossos atos, e a gente não pode praticar nada. Os acontecimentos são imprevisíveis demais para que a gente possa tentar de várias maneiras antes de acertar. Não é tão difícil acertar assim. É difícil se deixar acertar e acreditar que a vida ta assim porque você quis assim. Mas talvez você não queira, talvez você só fez porque é certo. A unica coisa que é certa nisso tudo é o que você quer naquele momento. Faça tudo o que você quer, simplesmente porque você quer. Não complique tudo isso, seja simples.

Vamos pedir piedade, Senhor piedade, por essa gente careta e covarde ♫

domingo, 27 de janeiro de 2013

Me desculpe pela covardia, pelo egoísmo, pelo frieza que fui. Desculpe-me por ter sido tão pouco pra você, por ter te ferido, por ter feito você perder tempo comigo. Por ter feito você andar em circulos tentando satisfazer minhas necessidades, que eu mesma nem sei quais são. Eu só queria te falar, que talvez foi melhor acabar ali, e o problema é comigo que não sirvo pra relacionamentos, que eu sou um caso perdido mesmo e você nunca deveria ter apostado fichas em mim. Mas isso não é ingenuidade sua, não é que lhe falte sensibiliade, nada disso.  É que me falta demais para que eu possa me sentir segura compartilhando minha vida com alguém. Talvez não seja esse o problema, talvez seja porque eu sou desesperada demais para encontrar uma felicidade simples e um comodismo estupido que me obriga a continuar no mesmo lugar onde estou. Sozinha, segura e bem.

Senta não olha pro chão, a culpa não foi de ninguém ♫

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Andava com mania de suicídio e com crises de depressão aguda; não suportava ajuntamentos perto de mim e, acima de tudo, não tolerava entrar em fila comprida pra esperar seja lá o que fosse. E é nisso que toda a sociedade está se transformando: em longas filas à espera de alguma coisa. Tentei me matar com gás e não consegui. Mas tinha outro problema. Levantar da cama. Sempre tive ódio disso. Vivia afirmando: “as duas maiores invenções da humanidade foram a cama e a bomba atômica; não saindo da primeira, a gente se salva, e, soltando a segunda, se acaba com tudo”. Acharam que estava louco. Brincadeira de criança, é só disso que essa gente entende: brincadeira de criança - passam da placenta pro túmulo sem nem se abalar com este horror que é a vida. Sim, eu odiava ter que me levantar da cama de manhã. Significava que a vida ia recomeçar e depois que se passa a noite inteira dormindo cria-se uma espécie de intimidade especial que fica muito mais dificíl de abrir mão. Sempre fui solitário. Você vai me desculpar, creio que não regulo bem da cabeça, mas a verdade é que, se não fosse por uma que outra trepadinha legal, não me faria a mínima diferença se todas as pessoas do mundo morressem. É, eu sei que isso não é uma atitude simpática. Mas ficaria todo refestelado aqui dentro do meu caracol. Afinal de contas, foram essas pessoas que me tornaram infeliz.

Charles Bukowski

domingo, 20 de janeiro de 2013

Eu estava pensando, calada, quieta no meu canto em tudo. Nas nossas saídas e entradas do colégio. Lembrando da gente brigando pra ser a primeira na fila do lanche, como se a comida fosse acabar no segundo da fila. Lembrando da gente falando todas as bobagens que imaginavamos, como se a alegria fosse acabar no próximo segundo. Sabe quantas vezes eu me lembro por semana do choro coletivo do finalzinho da aula. Sabe quanto eu gostava de sermos nós três ? Daquela alegria barata com preço de, sei la, o que que a gente comia todo dia. É meio triste a gente crescer. É meio triste a gente se perder, perder aquilo que tanto gostavamos. Eu saberia que tudo isso ia acontecer, tenho meio que uma intuição pras coisas desse tipo. É muito fácil te apontar alguém como culpado disso tudo, quando todos que circulam compartilham da mesma opinião. É muito fácil pra nós sermos corretos, seguros de todas as nossas atitudes do que nos questionar se nós também não estamos indo para direções erradas. Independente disso, eu sei fiz a minha parte nessa tentativa de resgate de tudo. Não conclui isso com base no meu orgulho, longe de mim. Conclui isso pensando no fato de não ter visto nenhuma vez um retorno.

Sinto saudade dos tempos em que eu não sentia tanta saudade.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

De ontem em diante

De ontem em diante serei o que sou no instante agora
Onde ontem, hoje e amanhã são a mesma coisa
Sem a idéia ilusória de que o dia, a noite e a madrugada
são coisas distintas
Separadas pelo canto de um galo velho
Eu apóstolo contigo que não sabes do evangelho
Do versículo e da profecia
Quem surgiu primeiro? o antes, o outrora, a noite ou o dia?
Minha vida inteira é meu dia inteiro
Meus dilúvios imaginários ainda faço no chuveiro!
Minha mochila de lanches?
É minha marmita requentada em banho Maria!
Minha mamadeira de leite em pó
É cerveja gelada na padaria
Meu banho no tanque?
É lavar carro com mangueira
E se antes, um pedaço de maçã
Hoje quero a fruta inteira
E da fruta tiro a polpa... da puta tiro a roupa
Da luta não me retiro
Me atiro do alto e que me atirem no peito
Da luta não me retiro...
Todo dia de manhã é nostalgia das besteiras que fizemos ontem

O Teatro Mágico

terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Não ensine mulheres como não serem estrupadas, ensine homens a não estrupar.

segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Mas é que a vida rouba da gente, a vida toma a vida da gente, a vida gasta o dinheiro da gente, a vida rouba a bondade do coração da gente, a vida tira a verdade da gente, a vida tira a felicidade da gente
No meio disso tudo eu encontrei espinhos demais,  me espetei e chorei de dor. As pessoas espetam a gente demais com seu egoísmo. Nós nos espetamos demais com nosso egoísmo. Me fizeram chorar, me fizeram sorrir em dobro, acredito. Vi tanta gente medíocre nessa vida, querendo tirar de mim o que eu tinha de melhor. Porém esbarrei com flores naquele caminho de espinhos. Vi que no meio daquela merda toda, daquela competição toda que ainda tinham auras que exalam positividade. E talvez, eu não fosse desse grupo cheio de positividade, talvez eu pertencia ao grupo das pessoas-espinhos que saiam espetando todos por aí com o que tinha de pior. Deixando o melhor, lá no fundo.  Por que eu tinha que ser assim ? De repente na minha frente surgiu um exemplo pra uma mudança. Eu segui sem força, segui cabisbaixo, segui achando que eu não tinha nenhuma importancia. E ali estava alguem me mostrando sua aura de energia positiva pra mim. Carregando uma cruz mais pesada que a minha, e a sua. Daí resolvi mudar, daí resolvi me mecher. Aquelas atitudes me ensinavam indiretamente que não importava o quão pesada fosse minha cruz, eu teria forças para carrega-la. E que enquanto eu ficasse desse jeito fazendo corpo mole, não iria resolver. A gente tem que encarar com coragem a nossa cruz, tem que ser forte e lutar contra cada um dos nossos problemas. Temos que ser gratos por termos ( nem que seja pouco ) coisas boas em nossa vida. Tem tanta gente com menos que a gente. Tem tanta gente sorrindo mesmo com problemas enormes, valorizando aquilo de bom que tem.

Dedicado à Samuel Henrique, e muito obrigado por isso.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Eu não sei se nesse tempo todo que vivi aprendi a congelar meus sentimentos ou se virei uma pessoa má. Capaz de fazer qualquer coisa para me proteger.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Pra quem eu me entrego ? Pra onde eu vou ? Por que não me apego ? Por que não grudar em você, por que perder a oportunidade de ser mais um daqueles casais fofos que andam de mãos dadas, por que não me entregar a essa ideia maluca de ser de um só. Por que ter tanto medo dós pronomes pessoais no plural agora ? Por que ? Queria tanto não ter medo da divisão, dessa divisão de problemas, divisão das nossas angustias sem motivos. Quero não perder nada. Não perder nada de mim, nem ganhar seu coração. Nem quero dar meu coração para ninguem. É dificil compreender ? Eu sou borboleta, não casulo. Sou livre, sou inquieta, tenho paixões anormais, tenho medos brutais, ansiedade, desejo, tesão. Sei la porque, mas tenho fobia dessa história de ter um amor tranquilo.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Quando deixamos os outros saberem o que pensamos, acabou, estamos mortos. Eles logo estão dentro da nossa cabeça, tirando ideias, segurando-as na luz e mantando-as, sim, matando-as, porque as ideias devem ficar e crescer em lugares escuros sossegados, como as borboletas nos casulos.

A menina ícaro - Helen Oyeyemi

segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

 " Antes eu achava que se não tivesse paixão eu iria parar de escrever, minha inspiração ia acabar. Meus futuros livros iam pra sessão B da auto-ajuda, com um monte daquelas margaridinhas na capa. "

domingo, 6 de janeiro de 2013

Atendi o pedido de meus pais, de não falar com estranhos e até hoje não me escuto.

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Parei para pensar hoje que o dinheiro move a tristeza, abastece as angustias, complicam os relacionamentos, e põe fim em várias vidas. Eu penso muito sobre não deixar o dinheiro dominar meu pensamento e minhas atitudes, mas querendo ou nao, ele domina. E é triste ver nas ruas como as pessoas estao cada vez mais desumanas por causa do dinheiro, se deixando perder tanto da vida para enriquecer. Tenho medo de ser mais um desses seres humanos porcos que dão valor a futilidades enquanto existem outras mil coisas boas no mundo. Mais medo ainda de me tornar, um desses que passam por cima dos outros para consiguirem o que querem. Penso também na corrupção que ronda nosso país e quantos trabalhos, filhos e pais morrem por falta da qualidade de saude pública. Em quantos morrem em assaltos, perdem suas vidas em presidios por ter feito roubado ou matado por dinheiro. Me questiono todos os dias qual valor tem um seguro de vida, que deveria mais chamar seguro de morte. Não podemos basear a nossa vida em cédulas de dinheiro. Elas são apenas papéis impressos todo hora. Já a nossa vida, irmão, a nossa vida  de todos os seres humanos é muito mais que isso. Vamos parar de ser tão miseráveis.

Homem primata, capitalismo selvagem ♫